.

Ir para o Conteúdo  | Ir para o Menu  | Ir para o rodapé  | Ir para a Busca             Acessibilidade   | Intranet  |  SIC  |  Canal de Denúncia  | Ouvidoria   Botão do Instagram do Tribunal de Justiça de Roraima   Botão de acesso a rede social Facebook do TJRR   Botão de acesso ao canal de Youtube do TJRR   Botão  da Rede Social Twitter do TJRR

Selos Prêmios TJRR       

Convênio beneficia prestadores de serviços à comunidade: Prefeitura e TJ celebram convênio para encaminhamento de cumpridores de pena

 

 

O Tribunal de Justiça de Roraima – TJ/RR, por meio da Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas (VEPEMA) e a Prefeitura de Boa Vista (PMBV) assinaram nesta segunda-feira, 20, convênio que beneficia cumpridores de penas alternativas na modalidade prestação de serviços à comunidade. Pelo acordo, a PMBV receberá e acompanhará os beneficiários desta modalidade.
 
O convênio foi oficializado entre a prefeita Teresa Surita, o presidente do TJ/RR, desembargador Almiro Padilha, o juiz Alexandre Magno, e a procuradora-geral do Município Marcela Medeiros. O convênio estabelece que cumpridores de penas sejam inseridos em ações educativas e serviços prestados em órgãos do município de Boa Vista, sob a supervisão da Vepema. Desta forma, o município passa a fazer parte da Rede Social de Apoio.
 
De acordo com a prefeita Teresa Surita, o município vem ao encontro dos interesses da sociedade: “Com essa parceria, os cumpridores de pena serão direcionados aos locais corretos dentro da estrutura da prefeitura, levando em consideração as habilidades de cada um e o crime cometido. Assim, garantimos a ressocialização e otimizamos os serviços prestados no município”, disse.
 
O direcionamento será feito da seguinte forma: se a pessoa foi sentenciada por um crime de trânsito, a ideia é que ela cumpra a pena alternativa em um órgão municipal que trabalhe com essa temática, ou em setores com o seu perfil profissional. O presidente do TJ/RR, desembargador Almiro Padilha, reforçou que o convênio com a Prefeitura de Boa Vista tem duas finalidades principais: garantir que o cidadão pague pelo delito cometido, e que a sociedade seja beneficiada com os serviços prestados, por meio do aproveitamento da mão de obra especializada.
 
“Quando a pessoa responde por um delito e recebe uma pena como medida alternativa, muitas vezes ela não tem onde executar, ou executa mal; ou seja, ao invés de tirarmos proveito disso para a sociedade, nós acabamos não tendo onde colocar essa mão de obra especializada: um médico, um odontólogo, um profissional de direito que recebeu uma sentença. A prefeitura vai nos ajudar a garantir que essas pessoas tenham onde cumprir suas penas”, ressaltou o desembargador.
 
As medidas alternativas estão previstas no Código Penal e em várias leis especiais, como opção à prisão.“A gente precisa estender a rede de atendimento, porque às vezes sentimos a necessidade de mais locais para o cumprimento das penas. A gente procura que elas sejam cumpridas próximo aos locais onde os cumpridores residem, pois, às vezes, eles não têm como pagar o transporte para locais mais distantes. O município vai ser de grande valia nesse sentido”, frisou o juiz Alexandre Magno.
 
VEPEMA
 
A Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas foi criada pela Lei Complementar Estadual nº 221, de 09 de janeiro de 2014, e instalada no dia 11 de junho de 2014; tem a finalidade precípua de promover a execução e a fiscalização das penas restritivas de direito ou medidas alternativas à pena privativa de liberdade, da suspensão condicional do processo e da suspensão condicional da pena, desde que cumulada com medidas alternativas oriundas dos Juizados (Juizado Criminal e Juizado da Violência Doméstica) e das Varas Criminais da comarca de Boa Vista e de outras comarcas, por intermédio de carta precatória.
 
Atualmente, a Vara possui 3.207 processos com execução em andamento, de cujo cumprimento se destacam as seguintes modalidades: prestação de serviço comunitário (objeto do acordo), com 1.512 cumpridores; suspensão condicional do processo, com 1.600; e limitação de final de semana, com 95.
 
Para melhor entender:
 
PENA ALTERNATIVA - é aquela oriunda de uma sentença condenatória transitada em julgado e passível de substituição da pena privativa de liberdadepor pena restritiva de direitos ou por suspensão da pena.
 
MEDIDA ALTERNATIVA - também impede a prisão, sendo aplicada pelo juiz diretamente, sem que antes tenha efetuado uma sentença condenatória. É o caso da transação penal e do sursis processual.
 
REDE SOCIAL: para execução de penas e medidas alternativas, a VEPEMA realiza parcerias com a rede social de apoio, formada por entidades públicas, privadas, filantrópicas e assistenciais, que recebem cumpridores de Prestação de Serviços à Comunidade, visando dar seriedade à implementação das Penas e Medidas Alternativas no Estado de Roraima, como também, motivar o pleno desenvolvimento da cidadania e potencializar o processo de reinserção do indivíduo na comunidade, na família e na sociedade.
 
 
Boa Vista, RR 21 de junho de 2016
 
Poder Judiciário do Estado de Roraima
NURI - Núcleo de Relações Institucionais
Escritório de Comunicação
Ícone WhastsApp Ícone Instagram TJRR Ícone Twitter TJRR Ícone Facebook TJRR Ícone Linkedin TJRR Ícone Spotify TJRR Ícone TikTok TJRR Ícone Youtube TJRR

Palácio da Justiça - Desembargador Robério Nunes dos Anjos

Endereço: Praça do Centro Cívico, 296 - Centro - 69.301-380

Telefones:

3198-2800 - Palácio da Justiça
3198-4700 - Fórum Cível
3194-2699 - Fórum Criminal
3198-4900 - Prédio Administrativo
3621-5100 - Vara da Infância e Juventude

Logomarca do Tribunal de Justiça de Roraima

PLANTÕES DE ATENDIMENTO - SÁBADO, DOMINGOS E FERIADOS

Plantão Judicial 1ª Instância: ☎ (95) 98404 3085
Plantão Judicial 2ª Instância: ☎ (95) 98404 3123
Núcleo de Plantão Judicial e Audiência de Custódia: ☎ (95) 98404 3085
Plantão Vara da Justiça Itinerante: ☎ (95) 98404 3086

.
Acessibilidade Visual
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte