.

Ir para o Conteúdo  | Ir para o Menu  | Ir para o rodapé  | Ir para a Busca             Acessibilidade   | Intranet  |  SIC  |  Canal de Denúncia  | Ouvidoria   Botão do Instagram do Tribunal de Justiça de Roraima   Botão de acesso a rede social Facebook do TJRR   Botão de acesso ao canal de Youtube do TJRR   Botão  da Rede Social Twitter do TJRR

Selos Prêmios TJRR       

POPRUAJUD - Comitê discute criação de fluxo efetivo para atendimento a população em situação de vulnerabilidade social

 
Fotos: Nucri/TJRR
 
Imagem colorida mostra mesas cobertas com toalhas brancas posicionadas formando um U, atrás, em destaque estão O conselheiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) presidente da Comissão Permanente de Políticas Sociais e de Desenvolvimento do Cidadão, Mário Goulart Maia com o microfone na mão, a sua direita o vice-presidente do TJRR, desembargador Ricardo Oliveira e o diretor da Escola do Poder Judiciário, desembargador Cristóvão Suter e a sua esquerda a desembargadora Elaine Bianchi.
 
Criar um fluxo de atendimento para garantir os direitos fundamentais às pessoas que estão em situação de rua. Esse foi o principal objetivo da Força Tarefa do Comitê Nacional PopRuaJud, realizada no Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR), durante os dias 1 a 3 de março, quando ocorreram oficinas, capacitações e visitas institucionais às entidades que atuam na proteção da população em situação de vulnerabilidade social, bem como uma audiência pública para discutir com a sociedade essa situação. 
 
No primeiro dia de atividades, ocorreram palestras e mesas redondas, para que magistrados e servidores de órgãos públicos estaduais, regionais e nacionais, pudessem debater com representantes de instituições que fazem parte da rede de apoio aos moradores em situação de rua sobre questões relacionadas a invisibilidade desse público, o direito à identificação civil e o acesso aos direitos básicos oferecidos pelo governo. 
 
O vice-presidente do Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR), desembargador Ricardo Oliveira, destacou que para auxiliar as pessoas em situação de rua é necessário o compromisso de todas as instituições públicas responsáveis pela causa. 
 
Imagem colorida mostra o vice-presidente do Tribunal de Justiça de Roraima Ricardo Oliveira durante sessão plenária na Assembleia Legislativa de Roraima.
 
“Para que hajam mudanças significativas nas vidas das pessoas em situação de rua é necessário comprometimento do estado brasileiro em promover ações efetivas e que os diversos segmentos da sociedade civil estejam engajados nesse processo”.
 
O conselheiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e presidente da Comissão Permanente de Políticas Sociais e de Desenvolvimento do Cidadão, Mário Goulart Maia, afirmou que o  CNJ tem elaborado políticas públicas para facilitar o acesso do jurisdicionado ao Poder Judiciário. 
 
“O CNJ está de portas abertas para toda a população”. 
 
Os abrigos da capital e as organizações que disponibilizam à população carente do Estado o direito à comida e higiene pessoal (locais para tomar banho e lavar roupas), foram os locais de destino da Força Tarefa do Comitê Nacional PopRuaJud no segundo dia de atividades. Os representantes das entidades puderam conhecer os abrigos da Operação Acolhida que atendem aos imigrantes indígenas e não indígenas venezuelanos. 
 
 
A partir da realidade observada nas visitas institucionais, no terceiro dia de evento, foi realizada uma audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado, onde foi realizado um debate entre os representantes de instituições e órgãos públicos estaduais, como da Polícia Federal, do Governo, da Prefeitura municipal, do Ministério Público do Estado (MPRR), Deputados Estaduais, além de integrantes de Organizações Não Governamentais, bem como a sociedade presente no Parlamento. 
 
Já no período da tarde, foram criadas grupos de debates para analisar as dificuldades enfrentadas pelos moradores em situação de rua e também pelas entidades que prestam atendimentos a esse público, em relação às dificuldades de articulação, as situações de risco, o acesso aos serviços, a expedição de documentos e o atendimento às populações indígenas. A juíza federal do TRF 3ª Região, Luciana Ortiz Tavares Costa Zanoni, ressaltou o avanço das discussões.
 
"Nós levamos conosco a alegria de ver a vontade de acolher esse projeto da política judiciária de atenção às pessoas em situação de rua. Esse projeto não finaliza aqui, pelo contrário, ele deu o primeiro passo para que, efetivamente, se tenha uma política consolidada aqui no Estado”. 
 
Imagem colorida mostra uma mesa coberta com toalhas brancas, atrás sentado  com o microfone na mão está o diretor da Escola do Poder Judiciário, desembargador Cristóvão Suter, a sua esquerda estão a A juíza auxiliar da presidência do CNJ, Fabiane Pieruccini e a A juíza federal do TRF 3ª Região, Luciana Ortiz Tavares Costa Zanoni, a sua direita desembargador do Tribunal Regional do Trabalho da 20ª região, Thenisson Dória.
 
Ao final dos três dias de trabalho, o diretor da Escola do Poder Judiciário, desembargador Cristovão Suter, foi convidado pelo desembargador do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 20ª região, Thenisson Dória, membro do Comitê Nacional PopRua Jud, para coordenar o comitê regional da política judicial em atenção às pessoas em situação de rua, que atuará em sintonia com o comitê nacional PopruaJud para fazer parte do comitê.
 
“A rede de proteção às pessoas em situação de rua precisa ser formada com todo o sistema de justiça e a sociedade civil e nós precisamos de alguém que sirva como condutor, e ficamos imensamente felizes, porque em conversa com o desembargador Cristóvão eu formalizei o convite”, destacou o desembargador Thenisson Dória. 
 
Sobre
 
O Conselho Nacional de Justiça editou a Resolução 425/2021, visando a democratização do acesso à Justiça às pessoas em situação de rua. O Comitê PopRuaJud tem sua composição garantida pela Portaria CNJ nº 180/2022, que também estabelece que as atividades e ações do Comitê Nacional poderão ser desenvolvidas junto a todos os tribunais do país, garantindo atendimento jurisdicional a população em situação de rua de forma célere, simplificada e humanizada.
 
Confira todas as fotos do evento aqui.
 
Acompanhe a reportagem em aúdio:
 
 
Ícone WhastsApp Ícone Instagram TJRR Ícone Twitter TJRR Ícone Facebook TJRR Ícone Linkedin TJRR Ícone Spotify TJRR Ícone TikTok TJRR Ícone Youtube TJRR

Palácio da Justiça - Desembargador Robério Nunes dos Anjos

Endereço: Praça do Centro Cívico, 296 - Centro - 69.301-380

Telefones:

3198-2800 - Palácio da Justiça
3198-4700 - Fórum Cível
3194-2699 - Fórum Criminal
3198-4900 - Prédio Administrativo
3621-5100 - Vara da Infância e Juventude

Logomarca do Tribunal de Justiça de Roraima

PLANTÕES DE ATENDIMENTO - SÁBADO, DOMINGOS E FERIADOS

Plantão Judicial 1ª Instância: ☎ (95) 98404 3085
Plantão Judicial 2ª Instância: ☎ (95) 98404 3123
Núcleo de Plantão Judicial e Audiência de Custódia: ☎ (95) 98404 3085
Plantão Vara da Justiça Itinerante: ☎ (95) 98404 3086

.
Acessibilidade Visual
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte