Notícias

TJRR prioriza ações para saúde e qualidade de vida de magistrados e servidores

 

TJRR prioriza ações para saúde e qualidade de vida de magistrados e servidores.

 

Um ambiente de trabalho para ser produtivo está ligado à qualidade de vida dos servidores. Os cuidados com a saúde, seja física ou emocional, geram benefícios incalculáveis. Toda instituição comprometida com o bom desenvolvimento de seus colaboradores tem foco na qualidade de vida no trabalho.

 

Neste dia 6 de abril é o dia Nacional de Mobilização pela Promoção da Saúde e Qualidade de Vida, o Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR), por meio do Centro Médico de Qualidade de Vida, desenvolve vários projetos de assistência à saúde suplementar para magistrados e servidores, como a exemplo do Projeto Dort, iniciado em 2017, cujo o objetivo é controlar e prevenir o aparecimento de doenças ocupacionais, reduzindo assim, o número de afastamentos de servidores por motivo de doenças osteomioarticulares relacionadas ao trabalho (DORTs).

 

Dentro desse projeto são desenvolvidas ações de massagens terapêuticas, ginástica laboral e consultoria ergonômica.

 

Em agosto de 2018, se iniciou o treino físico funcional destinado a atender servidores, estagiários, terceirizados e dependentes submetidos à avaliação da bioimpedância para participarem de aulas de treino funcional integrado. A bioimpedância mede a quantidade de gordura e músculo no corpo.

 

O servidor Mário Jonas, lotado na Escola do Poder Judiciário de Roraima (EJURR), praticante de ciclismo na modalidade mountain bike e ciclismo de estrada destacou a importância desses projetos. “Já utilizei os Programas de Qualidade de Vida do TJ e gostei muito. A bioimpedância é um exame bem completo para medir os percentuais de gordura no nosso corpo, massa magra etc. Além de ter participado também, dos exercícios laborais que me ajudaram bastante”, disse.

 

Além dos cuidados com o corpo, é preciso cuidar da mente. O TJRR também dispõe de atendimento psicossocial prestado pelo Setor de Apoio Psicossocial, que tem a função de acolher, escutar e dar uma resposta positiva e resolutiva, baseando-se na escuta do servidor, com utilização de técnicas apropriadas, tornando-se um momento de construção de respostas às necessidades, além da oficina de escuta clínica, perícia médica e prevenção ao estresse.

 

Em 2019, foram realizados, dentre projetos/ações de saúde 13.665 atendimentos e em 2020, 1.471 atendimentos. Por causa da pandemia do coronavírus, alguns projetos estão suspensos.

“No ano passado, por causa da pandemia, tivemos que suspender alguns projetos, como por exemplo, os treinos funcionais, bioimpedância e as massagens. Estamos trabalhando para retomá-los muito em breve de forma remota”, disse Larissa Maravalha, chefe do Escritório da Saúde do TJRR.